Gostou?

Share |

Seria feminista se...


Sempre me considerei uma mulher machista. Não que eu ache que a mulher deva ser submissão ao homem ou ser categorizada como inferior.
Mas é que tem coisas no feminismo que me deixam de orelha em pé. Conseguimos trabalhar, votar e ser ouvidas; mas a louça continua na pia para ser lavada.
Conquistamos vários direitos e não outorgamos nenhum dos nossos “típicos” deveres.
Sim, nós estudamos, trabalhamos, fomos ouvidas e reconhecidas. Mas tudo isso só nos fez ter jornadas triplas de trabalho. Há o trabalho remunerado, mas ainda tem uma casa para limpar filhos para cuidar e, salvo raras exceções, um homem que pouco o nada te ajuda.
Se trabalhar, estudar, votar e ter opinião própria não torna a mulher masculinizada; lavar, passar, trocar de fralda não torna um homem uma mulherzinha.
Almoço de domingo em família, por exemplo, para mim é um tormento. Trabalho quanto qualquer homem a semana inteira e chega no domingo, ainda tem que cozinhar e lavar toda a louça. Enquanto os homens vão pra TV, beber ou até dormir.
Também, deveria dar um grito e chamar a atenção dos homens da família, mas as poucas vezes que tentei argumentar, simplesmente, ganho risadinha e comentários de como sou uma mulher vadia relaxada.
E é nesse ponto que o feminismo que me cansa. E cansa literalmente, viu?
Chegou a hora de, muito mais que conquistar direitos, outorgar deveres. Homens gostam de casa limpa e nós também. Homens querem exercer suas profissões e nós também. Que tal zelarem por TODOS os nossos interesses JUNTOS em iguais proporções? Nós contribuímos para sustento da casa e vocês nos ajudam na faxina da semana? Vocês vão jogar futebol na quarta a noite e cuidam das crianças para nós irmos ao cinema no sábado a tarde?

Quando isso acontecer, o feminismo será, para mim, uma idéia interessante. Até lá, o homem não pode reclamar de pagar a conta se sou eu que tenho, além de tudo, lavar, passar, cozinhar e educar as crianças. 

4 Response to "Seria feminista se... "

  1. Legal, Pri! Só tem um problema: muitas mulheres da geração anterior à nossa deixam que o marido sustente a casa e por isso são dependentes financeiramente deles. Estes homens, sabendo que as mulheres possuem essa dependência, tem um trunfo nas mãos: "posso aprontar o que quiser pois ela não poderá se separar de mim". Sabe-se que existe pensão, mas sabe-se que esta não supre completamente o que um trabalho supriria. Então, o direto a trabalho, estudo, voto, é sim uma conquista que vocês não podem largar mão.

    Concordo plenamente com a ajuda nas tarefas do lar e acho que a culpa de muitos de nós homens sermos acomodados neste sentido é de vocês mulheres: no caso, nossas mães. Minha mãe nunca deixou eu mover uma palha dentro de casa para ajudá-la com as tarefas de casa. Fui aprender a lavar louça, cozinhar e limpar a casa quando fui morar sozinho em Floripa.

    Acredito que, se vocês mulheres querem mudar este problema, comecem pela educação dos seus filhos (atuais ou futuros). Claro que essa educação não é só responsabilidade das mulheres, mas se um homem não ajuda sua mulher hoje, não há porque pensar que ele vai educar seu filho a fazer o mesmo. Acredito que vocês mulheres têm faca e o queijo na mão, só resta cortá-lo.

    Abraços

    Então, Iuri rsrs
    Não se pode culpar a geração anterior pois eles criaram a gente sob o que se pregava como ideal para uma época.
    Também criaremos nossos filhos sob o nosso ângulo do que é "ideal" e com certeza esse conceito estará ultrapassado daqui a 20, 30 anos.
    Se vocês homens foram criados sem fazer nenhum trabalho doméstico... bom lamento informar que eu também não..
    Só fui enfrentar essas "aventuras" quando minha mãe faleceu e isso eu já estava terminando minha faculdade.
    Sobre o nosso direito conquistados, logico que não devemos retroceder. Mas é que cansa tantas responsabilidades: trabalhar o dia inteiro, se inteirar sobre pólítica para não jogar o voto fora, chegar em casa e ter que limpar, fazer comida e cuidar dos filhos... inclusive nos fins de semanas... e ainda arranjar um jeito de estar linda pois onde já se viu uma mulher relaxada ne? rsrsrs é essa sobrecargas de tarefas que me cansa..
    Mas, independentemente, de toda teoria e porquês; o fato é que a pia continua cheia de louça para lavar e uma ajudinha não seria uma péssima ideia, ne? rsrsrs E nisso tu já falou que concordas... então bóra lá e é isso que importa! rsrs

    http://goo.gl/ELihc
    Homens trabalham 1h e 10mim a mais por dia que as mulheres no trabalho.

    Mulheres trabalham 2h a mais por dia que os homens em casa.

    Mas pergunta pra uma mulher o que ela prefere, 1h e 10min no trabalho ou 2h cuidando da casa, com TV, geladeira, sofá, sem chefe nem clientes atazanando.

    Outra, quando um homem perde um emprego para um segmento que contrata maioria mulher é pq elas têm o melhor perfil. Mas quando a mulher perde um emprego num segmento que contrata maioria homens, é MACHISMO.

    Além disso, elas se aposentam 5 anos mais cedo e morrem 7 anos mais tarde.

    Adr says:

    Priscila, há várias formas de feminismo, mas, embora eu discorde de muitas, nenhuma delas luta pra que a mulher tenha jornada dupla ou tripla. Essa maior jornada acontece porque se conquistou o direito de trabalhar fora, mas em geral não se conquistou o direito de não se trabalhar dentro de casa. Divisão de tarefas entre homem e mulher é um ideal que nenhum grupo ou indivíduo feminista iria combater. Fora isso, concordo demais com o seu relato. E, como disse o Iury, é importante que os pais eduquem melhor xs filhxs, tanto pra não fazer essa distinção entre o filho que apenas brinca e estuda e a filha que ajuda em casa, como pra permitir que ambxs vão aos poucos aprendendo a se virar sozinhxs. Vlw.

Postar um comentário

Powered by Blogger